Postagens Recentes

Prefeitura promove diálogo inter-religioso para formação completar de profissionais da Assistência S

Em clima de respeito e amor ao próximo, a Prefeitura de Aracaju realizou nesta sexta-feira, 13, o Diálogo Interreligioso, iniciativa voltada à formação complementar dos profissionais que atuam no Sistema Único de Assistência Social (Suas) da capital sergipana. O evento, realizado no auditório da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef), no bairro Siqueira Campos, pela Secretaria Municipal da Assistência Social, é fruto do projeto “Suas: Inclusão, Respeito e Diversidade”. No sexto módulo, o projeto reuniu representantes do candomblé, doutrina espírita, igreja presbiteriana e islamismo. Durante as discussões, cada palestrante teve a oportunidade de explorar um pouco sobre diversas questões relacionadas aos dogmas, crenças e práticas ritualísticas próprias de cada religião. Segundo o secretário da Assistência Social, Antônio Bittencourt, responsável pela iniciativa, o último encontro da primeira etapa do projeto “cumpriu o objetivo de fazer com que cada pessoa enxergue o outro como extensão de si mesmo”, frisou. “Nesse módulo, tratamos temas fundamentais, mostramos que precisamos de mais empatia e tratar o entendimento das religiões como algo que está associado ao amor. Ninguém é feliz sozinho, e toda religião existe para que possamos encontrar o verdadeiro significado da felicidade, mostrando que a união e o respeito fazem parte desse processo. Estou muito feliz com a condução do evento e a qualidade do debate”, complementou Bittencourt. Os responsáveis por fomentar o debate acerca das questões religiosas foram Alexandre de Jesus dos Prazeres (igreja presbiteriana); Euza Maria Gentil Missano Costa (doutrina espírita); José Genivaldo Martires (candomblé– religião de matriz africana); e Lutf ur Rehman (islamismo). Promotora de justiça e espírita, Euza Missano elogiou a iniciativa da Assistência Social de Aracaju. “Sinto-me muito feliz em receber o convite para esse evento enriquecedor para todos os trabalhadores das unidades da Assistência, que é uma secretaria tão diversificada. Respeito. Essa foi a palavra de toque. Mostramos que se não der pra ser amor, tem ser respeito. Aqui, pleiteamos sobre um caminho único para todas as religiões que é o amor e o respeito pela diversidade”, disse. Para o professor de história, doutorando em educação e candomblecista, representante do centro religioso Alaroke, José Genivaldo Martires, falar sobre o candomblé ao lado de outras doutrinas religiosas para profissionais que lidam com um público diversificado é extremamente necessário. “No dia a dia desses profissionais, eles encontram pessoas de diferentes religiões. Reunir outras doutrinas e ter a oportunidade de cada uma mostrar como se comporta, foi um momento ímpar para mim. É de suma importância promover diálogos como esses porque instrumentalizam o fazer profissional dos servidores que atuam na Assistência Social de Aracaju. Foi uma manhã de muito aprendizado”, avalia. Para o teólogo, doutor em sociologia e pastor da Igreja Presbiteriana Unida de Aracaju, Alexandre de Jesus, refletir juntos sobre os valores das religiões é importante para fomentar o debate na perspectiva de que todos devem ser respeitados, independente de sua crença religiosa. “É de extrema importância promover esse diálogo para o entendimento das diversas religiões para a boa convivência entre os grupos e assim prevenirmos conflitos na sociedade. Agradeço à secretaria por promover eventos dessa natureza porque é fundamental para o enriquecimento profissional dos servidores e para o melhor desenvolvimento do trabalho, já que são pessoas que estão em contato direto com um público plural e das mais diversas pertenças religiosas ou sem religião alguma. Todos tiveram a oportunidade rica de conhecer e aprender sobre cada doutrina para oferecer um atendimento mais qualificado à população aracajuana”, disse. Esse foi o último ciclo de debates da primeira edição do ‘Suas: Inclusão, Respeito e Diversidade’. Além do tema dessa sexta-feira (13), o projeto debateu no decorrer do ano a ‘Inclusão Social: Vencendo Barreiras e Consolidando Direitos’; ‘Suas na Consolidação dos Direitos Humanos’; ‘Racismo Estrutural e Institucional’; ‘Os desafios da política da Assistência Social na Contemporaneidade’; e o ‘Diálogo Inter-Religioso’.

Nossa Localização

O que achou do site?